Toda empresa precisa de um time de funcionários que a represente, que acredite em seus produtos e que queira construir um futuro em conjunto. Porém, a situação adversa da economia em nosso país vem dificultando o desenvolvimento das empresas, levando em muitos casos as mesmas a fecharem as portas.

Esse cenário faz com que grande parte das organizações diminua ou corte por completo os investimentos em seus colaboradores, proporcionando desmotivação e insegurança em todo o quadro de funcionários.

Para que isso não aconteça, é necessária uma nova visão estratégica das empresas em relação aos investimentos em seu capital humano, para reverter esse cenário e retornar a sua curva de crescimento.

Portanto, o ideal é que as organizações criem uma equipe de colaboradores que vista a camisa da empresa, que saibam lidar com as adversidades no atendimento ao cliente, que estejam motivados a gerar resultados positivos e, em contrapartida, consigam mais retornos financeiros, tanto para a empresa como para os colaboradores.

A organização deve criar estímulos para que seus funcionários encarem este desafio, elevando o nível de participação e comprometimento, aumentando assim, o desempenho de cada um por meio da ampliação de consciência dos pontos fortes e pontos a serem desenvolvidos. O perfil desta equipe, deve ter o mesmo foco da empresa: o crescimento conjunto. E é no momento de crise, que este crescimento acontece.

A psicóloga, Master Coach e Consultora de RH, Elisângela Lima, desenvolve o Assessment Coaching, um processo que possibilita descrever tendências comportamentais, identificando formas de buscar oportunidades de trabalhar o máximo do potencial pessoal e profissional e, como consequência, atingir maiores e melhores resultados para a empresa. Neste processo, cria-se um Plano de Desenvolvimento Individual (PDI) e um Plano de Desenvolvimento Geral (PDG).

Aproveite ao máximo o conteúdo deste artigo com nossas sugestões de leitura!