marcovaz

Foto de: Marcos Vaz (Pedra da Gávea – Rio de Janeiro)

Me permite começar este artigo lhe fazendo essas perguntas?! (Responda apenas sim ou não).

01)  Você se sente perdido (a)? A deriva? Sem saber que direção, que rumo tomar na sua vida?

02)  Você tem dúvidas angustiantes para tomar decisões e fica PARALISADO (A) diante de tantas opções e ao mesmo tempo sente que não tem opção alguma?

03)  Você sente aquela dor interna, aquela dor existencial como se estivesse vivendo uma vida que não é sua?

04)  Você se sente preso em si mesmo, vendo o tempo passar sem motivação e você sente que você apenas sobrevive?

E a que considero a mais importante:

05) Você sente que uma parte de você quer viver intensamente, libertando todo o seu potencial pra criar e explorar o que a vida tem de melhor? E para dá o seu melhor ao mundo?

Ok! Se você respondeu positivamente algumas dessas perguntas, saiba que você não está sozinho (a). Eu já respondi sim para todas. E pode ter certeza absoluta que a maioria das pessoas o seu redor, também já responderam sim. Mesmo que não admitem isso em público, internamente elas admitem.

Eu tenho uma convicção sobre isso: somente as pessoas que querem algo a mais da vida passam por essa sensação. É simples. Se você não quer chegar em lugar nenhum, não existe a possibilidade de se sentir perdido. Somente os que sabem que querem um destino melhor podem sentir que estão no caminho errado ou perdidos diante dessa jornada. Para aqueles que nem pensam sobre isso, deixo-vos uma frase de Lewis Carroll para lhe explicar de forma simples, direta e certeira os efeitos de quem leva a vida como canta Zeca Pagodinho – “Deixa a vida me levar, vida leva eu…”

“Se você não sabe onde quer ir, qualquer caminho serve.”

Então a pergunta que não posso calar é:

Qualquer caminho te serve? Para onde você quer ir? O que você deseja? Qual o seu propósito maior? Qual a história você deseja construir? Qual o legado que deseja deixar?

Realmente não me lembro onde li, mas lembro que li algo que me marcou muito: “Se você deseja realmente conhecer uma pessoa, conheça os sonhos dela.”

Os nosso sonhos carregam nossos valores, expressam toda nossa potencialidade. Os nossos sonhos nos permite viver bem o momento presente, mas sabendo exatamente a onde nós queremos chegar, nos matendo focados no futuro. Nossos sonhos funcionam como uma escada, a cada sonho que realizamos, mais perto do nosso propósito estaremos. Mais vivo, motivado, empoderado e realizados viveremos.

E veja só que coisa, estamos nos aproximando para o fim de mais um ano e, prestes a entrarmos em um ano novinho em folha. Sabemos bem que neste momento, nesta data, todos estamos propícios a fazermos aquela listinha de resoluções de sonhos e desejos para um novo ano, não é verdade?! “Esse ano vou perder tantos quilos, vou fazer aquela viagem, ler tantos livros, tirar minha carteira de motorista, etc, etc, etc”. E que infelizmente muitos de nós chegamos no final daquele mesmo ano com toda aquela listinha frustrada porque nada, ou quase nada daquela listinha saíram do desejo. Minto ou digo a verdade?

“Mas por que não consigo concretizar meus sonhos em realidades?”

Bem, este é um assunto um pouco delongado para explorá-lo em um só artigo. Contudo, na reflexão de hoje vai aí três motivos que sabotam a concretização dos nossos sonhos. Automaticamente, três dicas para que você consiga sucesso em todos os seus sonhos.

1. FALTA DE AUTOCONHECIMENTO. Falta de clareza e conhecidamente da coisa mais importante da sua vida, sua própria vida.

“Como assim Fernanda?” Explico melhor criando este exemplo:

Vamos supor que uma pessoa deseja realizar o sonho de sair do interior e ir morar na praia, mas nunca teve coragem de fazê-lo. Será que ela já parou para pensar que isso pode não condizer com uma série de valores seus como, por exemplo, ela vai gostar da tranquilidade do litoral?  Vai conseguir viver longe dos amigos e da família? Será que isso pode ser conciliado? Para saber essas respostas é preciso fazer antes um trabalho de autoconhecimento profundo. Conhecer primeiros seus valores (valores que todos nós temos e, quando não vividos nos geram frustrações futuras e sentimento de perca de integridade e até depressões). Precisamos primeiro fazer um mapeamento atual da a vida dessa pessoa em todas as suas áreas (relacionamento, profissional, saúde e disposição, financeira, etc). Em nosso caso hipotético, o sonho de morar na praia pode esconder a vontade de uma mudança em todos os aspectos da vida da pessoa, como emprego e ciclo de amigos, por exemplo. Mas ele tem mesmo que ir morar em outra cidade para realizar estas transformações? É realmente isso que ele deseja?

2. NÃO TER METAS. Não basta ter sonhos. É preciso colocar os sonhos em metas e executar essas metas. Mas o que são metas? Pra que servem? Como fazer este planejamento?… Assuntos que mergulhamos com profundidade no processo de coaching. Mas logo aviso, só depois de identificar sua real necessidade, será montado um planejamento para que as metas sejam atingidas. Vários aspectos serão abordados, como que passos devem ser tomados para chegar ao objetivo final e quanto tempo demorará.

3. INTELIGÊNCIA EMOCIONAL FRACA. Saber gerenciar as suas emoções e não permitir que essas o sabotem é fundamental para seguir pela dura caminhada em direção a realização de seus sonhos. Pode ter certeza que haverá momentos em que você vai querer jogar tudo pra cima, é fato. Não existe um ser humano sequer que não tenha pensado em desistir. Eu te escreveria um livro sobre todas as ocasiões que achei que não era mais pra mim… Nossas emoções são o nosso melhor amigo ou o mais cruel de nossos inimigos. Medo, preguiça, ansiedade, angústia, procrastinações, revolta, frustração, complexos de inferioridade, questionamentos, rejeições, inseguranças, dentre outras guerras que ocorrem no mais sangrento campo de batalha: nossa mente, são apenas alguns exemplos do quanto nossas emoções podem tentar matar cada um dos nossos sonhos.

Por outro lado, determinação, resiliência, decisão, persistência, disposição, saber o que quer, saber o que não quer, conhecer seus valores e suas potencialidades, ter claro seu propósito de vida, ter foco no futuro, dentre outras armas que podem nos ajudar a atravessar este vale sombrio que a sociedade preparou para nós.Nossas emoções estão a nosso favor ou estão prontas a nos escravizar e a nos transformar numa vítima e um coitado.

Como eu disse: é um assunto que exige mais tempo para irmos a fundo. E o nosso artigo já está extenso por demais. Mas espero ter deixado para você um pouco de conhecimento. E, claro, ativado em você uma boa reflexão sobre o assunto 😉

E para fomentar ainda mais a sua reflexão, encerro com mais essas perguntas que trabalhamos fortemente  no processo de coaching com intensidade e profundidade:

Quais são seus sonhos? Eles são realmente seus ou de outros? Por que eles são importantes para você? Quando deseja concretizá-los? Quais são suas metas? Qual o primeiro passo? Depende de quem? Qual o seu grau de comprometimento para executar suas metas?

Como mantra para sua reflexão vos deixo esta linda verdade dita por São João Paulo II:                       

“Se é verdade que, infelizmente, existem limitações e obstáculos para o pleno desabrochar dos seus sonhos humanos, também é certo que estes sonhos permanecem sempre abertos aos grandes ideais. Nada nem ninguém, a não ser nós mesmos, pode frustrar esses ideais.”

Coaching

Uma Jornada de Transformação