Planejamento é uma palavra ligada ao mundo corporativo. Tem a ver com marketing,  metas de  vendas,   estratégia de crescimento e resultados positivos. Fé é algo relacionado à  religião, a acreditar em algo que não se vê, mas que se sente no coração. Como falar de planejamento e fé como se fossem uma só coisa? Vivi por quase três décadas envolvido com o mundo dos negócios, quando não era estudando e lecionando estratégias de comunicação, era ministrando palestras em empresas. Mas, em 2008,  desacelerei  esse  processo  e passei a investir mais no meu desenvolvimento espiritual. Não abandonei os negócios, mas busquei cultivar mais a minha fé. Mesmo os livros que escrevi a partir de então, passaram a refletir esse meu encantamento com algo que não se pode ver, mas sentir.

Ampliei o meu entendimento daquela frase do Abílio Diniz, presidente do Grupo Pão de Açúcar: “A única garantia de um negócio é a fé do empresário”. A fé não é apenas a garantia de nossos empreendimentos, mas também a esperança de uma vida próspera. É preciso acreditar para se ver. Só vemos as coisas nas quais  acreditamos.  A  realidade tanto empresarial quanto espiritual se baseia na fé! Enquanto a pessoa não crê, as coisas não deslancham.  Você já viu algum líder bem sucedido sem visão de futuro? O que é a visão de futuro? É acreditar em algo que ainda não se pode ver. Na inauguração de Disney World na Flórida, nos Estados Unidos, Walt já tinha falecido. Na ocasião, um repórter fez para Roy, irmão de Walt Disney, o seguinte comentário: “Seria ótimo se Walt pudesse estar aqui hoje, não é?”. Roy respondeu: “É  justamente  porque ele já esteve é que nos podemos hoje inaugurá-lo”. Em um tratado milenar de estratégia, Sun Tzu, oferece 5 passos fundamentais para aqueles que têm fé no planejamento:

  1. O caminho moral. Para se ter sucesso na vida e nos negócios é importante acreditar no bem. O que estou empreendendo é bom para todas as partes envolvidas (inclusive a natureza)? Somente perduram os empreendimento alicerçados no bem. A força moral é superior à força física. Mais cedo ou mai s tarde, o bem vence o mal.
  2. O céu. Representa os movimentos externos, o contexto: noite e dia, estações do ano. É importante saber interpretar os sinais externos (política, economia, movimentos sociais, natureza) para tomar decisões acertadas.
  3. A terra. Capacidade física da organização: localização, ambiente físico, equipamentos, tecnologia, comunicação interna e externa. Agilidade na comunicação e na mobilização de recursos.
  4. A liderança. Foco em valores: visão de futuro, fé, sabedoria, honestidade, compaixão, coragem e entrega pessoal. O líder deve se pautar por valores que transcendem o seu ego humano. Deve mirar o bem estar da organização e da comunidade.
  5. O método. Para o sucesso de qualquer empreendimento  é   importante que haja disciplina. Inspirar pelo exemplo. Fornecer orientações claras sobre a missão, os valores e a estratégia a ser seguida. O líder bem-sucedido é também aquele que comunica essas coisas, com clareza, ao falar e, principalmente, ao agir.

Duas coisas que, aparentemente pertencem a esferas diferentes, planejamento e fé, se dão as mãos e inspiram o coração das pessoas bem intencionadas. Ao seguir os passos de uma sabedoria milenar sentimos que o bem, pode sim, através de planejamento e fé, vencer o mal.

Ômar Souki

Presidente do conselho administrativo da Simeon — Estratégia e Desenvolvimento. Escritor dos livros Ser+ Líder, Ser+ em Vendas I e II, Ser+ com PNL, Ser+ em Comunicação e Manual Completo de PNL, pela Literare Books International. Ph.D. em comunicação pela Ohio University.

www.souki.com.br

omarsouki@bol.com.br

→ Aproveite ao máximo o conteúdo deste artigo com nossas indicações de leitura