Autossabotagem, procrastinação, crenças limitantes e baixa autoestima são barreiras para toda e qualquer realização pessoal. Até mesmo doenças físicas se tornam mais resistentes à cura quando a pessoa está nesse estado. Todos esses conceitos se resumem a um único fenômeno descoberto na década de oitenta pelo psicólogo clínico Roger Callahan (1925/2013), criador e desenvolvedor da TFT (Thought Field Therapy) ou Terapia do Campo do Pensamento.

O erro geralmente não é visto por quem se encontra revertido

                Trata-se do que ele chamou de Reversão Psicológica (RP). Para entender esse conceito, é preciso compreender que nosso corpo possui uma complexa anatomia energética e vibracional formada por Chackras, Dan Tiens e Meridianos interligados entre si. Todos são imediatamente afetados pelos nossos pensamentos positivos ou negativos.

A Revesão Psicológica nos faz inverter conceitos e comportamentos

                As pesquisas do Dr. Roger o levaram a redescobrir o trabalho de Harold Saxton Burr, professor da escola médica da Universidade de Yale entre 1930 e 1950. Uma descoberta muito interessante do Professor Burr é que toda forma de vida, até mesmo uma folha de árvore, apresenta polaridade, o que pode ser demonstrado com um voltímetro comum (Callahan, Roger. Voltmeter and Psycological Reversal. 2006).


                No desenvolvimento da TFT, que é uma técnica capaz de acabar instantaneamente com qualquer emoção negativa (fobia, raiva, medo, culpa, depressão, Transtorno do Estresse Pós-Traumático, compulsões, etc.), Dr. Roger percebeu que algumas pessoas não respondiam à terapia.

                Ele descobriu que se tratava, simplesmente, de uma questão de polaridade invertida mensurável através de um aparelho comum de medição de voltagem elétrica. A interessante descoberta aumentou em 50% e eficácia da TFT, porque, uma vez constatada que o paciente estava revertido energeticamente, bastava corrigir o estado para que a pessoa voltasse a reagir ao tratamento.

Voltímetro usado pelo Professor Burr em suas pesquisas

                No apêndice do livro do Professor Burr, ele se reporta às descobertas de seu aluno Louis Langman, professor de Ginecologia da Universidade de Nova York. Langman lançou a hipótese de que o câncer não é nada mais do que uma alteração dos campos de energia do corpo. Para checar essa ideia, ele realizou um estudo em que examinou casos em condições cegas, ou seja, nem ele nem o patologista sabiam quem era portadora ou não da doença entre as participantes. As medidas de polaridades foram feitas com um voltímetro sensível colocado em diversas partes do corpo.

               Os resultados mostraram que 95% das pessoas sem condições de malignidade (74 pessoas) apresentaram polaridades positivas. Já nos casos em que havia câncer maligno, 96% das pacientes (118) apresentaram polaridade negativa. Mais tarde, essas pesquisas foram repetidas pelo Dr. Roger e apresentaram resultados equivalentes.

                Mas o que é mesmo esse tão interessante fenômeno, que se fosse levado em consideração pelas atuais ciências dedicadas à cura, seria essencial na superação de dificuldades em qualquer área da vida?

Roger J. Callahan, PHD. Psicólogo clínico descobridor do fenômeno da Reversão Psicológica

               Nas palavras do descobridor do fenômeno Roger Callahan “(R)eversão psicológica (RP) é talvez o conceito dinâmico fundamental único mais importante para a saúde, progresso humano, felicidade e sucesso que alguém jamais poderia encontrar.”( Stop the nightmares of trauma. 2003. Ed. Chapel Hill. Pág. 69 – Tradução livre). Ele afirma ainda que é fácil entender o que é e como tratá-la.

                No início da descoberta, o termo Reversão Psicológica era metafórico, pois se referia a um fenômeno psicológico que impelia a pessoa para um estado autossabotador, ou seja, para própria derrota. Anos depois, verificou-se que o termo era mais preciso do que se imaginava, pois o fenômeno é, de fato, uma literal e concreta reversão de polaridade. (Stop the nightmares… Pag. 71) captada pelo voltímetro, à maneira dos experimentos do citado Professor Burr.

                Assim, a RP é um estado em que o complexo corpo-mente-espírito mantém o fluxo energético invertido, associando-se a problemas crônicos não apenas de ordem psicológica, mas também física .

               Quando estamos no estado de Reversão Psicológica, parece que o mundo conspira contra nós: levantamos “com o pé esquerdo”, tudo dá errado, aquela dorzinha chata insiste em ficar, a discussão com o parceiro se torna inevitável, trocamos as letras ao digitar um texto, invertemos conceitos como norte ao invés de sul, adoçamos o café com sal e até mesmo uma ferida costuma demorar a sarar.

                Não só as coisas do cotidiano são afetadas por esse estado indesejável, mas também enfermidades mais sérias. Como vimos, foi descoberta uma correlação importante entre o câncer e a RP. Embora não possamos estabelecer uma relação de causalidade entre a RP e as neoplasias, fato é que as pesquisas de Langman acima citado e as do Dr. Roger mostram que a retirada do tumor cancerígeno reverte a polaridade do local de negativa para positiva.

                A RP é um bloqueio energético para a cura de qualquer condição psicológica ou física. Nós entramos nesse estado e dele saímos diversas vezes ao dia, embora há pessoas que parecem viver continuamente na condição de pessimismo, criando e alimentando em torno de si uma “aura” de negatividade. Essa é uma forma de Reversão, chamada RP massiva.

               No âmbito das Terapias Holísticas e da Terapia do Campo do Pensamento (TFT), sabe-se que as doenças se manifestam primeiramente nos corpos sutis (energéticos). Um voltímetro comum pode detectar um câncer maligno nesse estado ainda pré-somático. Vale muito a pena, então, ao se descobrir tal potencial ameaça pela detecção da Reversão Psicológica, corrigi-la imediatamente. Como fazer isso?

                A correção da RP é ainda mais surpreendente que ela própria. Ao longo dos anos o Dr. Roger descobriu algumas maneiras de corrigir esse problema. Uma delas é o uso do conhecido Floral de Bach Recue Remedy, utilizado na aromaterapia. Falar frases afirmativas também tem se mostrado eficiente, tais como “apesar desse problema, eu me amo e me aceito profundamente como sou”.

               Mas a técnica mais simples e aparentemente mais eficaz utilizada pela TFT é o estímulo através de batidinhas com os dedos em pontos específicos dos meridianos. Há cinco pontos correlatos aos cinco níveis de RP, do mais superficial ao mais profundo. São os seguintes: lado da mão, abaixo do nariz, covinha do queixo, lado do dedo médio perto da unha e lado externo do olho. Deve-se estimular esses pontos pensando no problema que se deseja superar, seja ele emocional ou físico.

Pontos de “tapping” utilizados pela TFT

                A correção da RP tem se mostrado eficaz em uma infinidade de situações, tais como:

  • choro sem aparente motivo em crianças;
  • aumento da velocidade de leitura em até 50%;
  • aumento da velocidade de digitação;
  • correção da dislexia;
  • destravamento da capacidade de falar calma e confiantemente em público;
  • cicatrização de feridas difíceis de cicatrizar;
  • alívio de dores localizadas;
  • e, é claro, superação da autossabotagem e da procrastinação em resolver os mais diversos problemas.

               Não se deve subestimar o tratamento por causa de sua simplicidade, ainda mais quando se trata da correção de tão indesejado estado vibracional. A técnica para essa correção é quase inacreditável por ser tão pouco intuitiva e nada ortodoxa, mas, de fato, a solução para uma infinidade de problemas está na ponta de nossos dedos.