Hoje nós vamos falar um pouco sobre as preocupações de um empregador ou de um recrutador.

Agora que finalmente a crise está dando sinais de acabar, cada vez mais as pessoas vão ser chamadas para fazer entrevistas e processos seletivos.

O problema é que as pessoas normalmente pensam nas entrevistas como simples perguntas e respostas ou como desafios intransponíveis.

Aqui na Desafio Certo, nós somos especialistas em mudança de carreira. Para que uma mudança de carreira aconteça, é muitas vezes necessário passar em entrevistas e processos seletivos, e isso pode ser desafiador.

Para tranquilizar todo mundo, começamos dizendo que há apenas cinco coisas que os recrutadores realmente querem saber numa entrevista. Se você for capaz de responder apenas essas 5 perguntas mesmo que esses recrutadores não as façam diretamente, você está muito à frente dos seus concorrentes.

1 – “Porque você está aqui?”

Basicamente essa pergunta é feita pra descobrir porque você está aqui nessa empresa e não qualquer outra. Questões relacionadas com essa pergunta podem ser ” o quanto você sabe sobre a nossa empresa?” e também ” o que nós fazemos aqui?”

2 – “O que você pode fazer por nós?”

Essa normalmente é a única pergunta que a maioria dos entrevistados foca. Claro que uma vaga só existe por conta desafios ou problemas que uma empresa enfrenta, o que faz com que ela necessite de mais uma pessoa. Porém temos que ter em mente o que nós realmente podemos fazer para que isso não resulte em uma demissão mais para frente.

Essa pergunta pode tomar formato de outras perguntas como: “Me fale sobre você” ou até mesmo testes técnicos relacionados com a vaga.

3 – “Que tipo de pessoa você é?”

Todos nós temos nossas habilidades que nossas qualificações técnicas, porém é interessante que nós entendamos que tipo de pessoa não somos. Para o Recrutador não é apenas importante uma pessoa que saiba o que faz, mas também uma pessoa que se dê bem com a empresa e com a equipe.

Na entrevista, o recrutador pode fazer as famosas quais são suas fraquezas e quais são suas forças para testar esse tema.

4 – “O que diferencia você das outras dezenas de pessoas que nós estamos entrevistando?”

Você é uma pessoa habilidosa e que pode ou não se dar bem com outras pessoas, porém é interessante que você tenha diferenciais com relação às outras pessoas.

Por exemplo se você é pontual ou se veste a camisa da empresa. Esses diferenciais não podem ser mentirosos ou simplesmente o que o recrutador quer ouvir.

5 – “Conseguimos te pagar?”

Essa é uma pergunta difícil para a maioria das pessoas responderem. É difícil entender qual é o seu valor. É primordial que entendamos qual o nosso preço e o quanto a empresa está disposta a pagar. Mesmo que o recrutador goste muito de você não é certeza dele conseguir pagar o quanto você vale.

Essas perguntas estão presentes no livro “qual a cor do seu paraquedas”, na edição de 2018. Elas pressupõem que você já está conversando com uma pessoa que tem um poder te contratar, porém mesmo que você não seja o caso, é interessante que você saiba como inserir no seu discurso as respostas para todas essas perguntas.

Para saber responder todas as perguntas honestamente, é interessante que você faça um processo de autoconhecimento profissional.

Ele ajuda você a responder não apenas o que o recrutador quer ouvir, mas sim quem você realmente é. Além disso, um processo assim te ajuda a descobrir para quem você quer ir trabalhar e quais entrevistas você deve realizar.

 

Esse texto foi originalmente publicado no blog da Desafio Certo.

 

Wagner Steffen é coach especializado em carreira, professor e palestrante. Se realizou profissionalmente quando deixou a engenharia e passou a ajudar as pessoas. Sempre gosta de dizer que se você escolhe ser figurante na própria vida, ninguém vai se lembrar de você quando a história acabar. É coach e fundador da Desafio Certo.

 

 

 

 

 

Aproveite ao máximo o conteúdo deste artigo com nossas sugestões de leitura!