Autor: Fernanda Pelisson Cossa

O que te motiva?

Eu não sei se você sabe o quão importante é saber essa resposta.

Motivação: é o motivo de agir, é ter clareza sobre isso. A motivação promove milagres, faz possível o impossível. Vem de valores, daqueles assuntos mais importantes para você. A satisfação de avançar um pouco mais na vida não tem preço. Lembre-se sempre de que a direção é mais importante do que a velocidade. Estar consciente da sua motivação é o que o sustenta na caminhada, é o que o impede de desistir. Somente com clareza você conseguirá tomar uma atitude de forma coerente rumo a sua felicidade. Nunca é tarde para recomeçar. Nunca é tarde para reencontrar suas paixões, seus sonhos ou fazer algo que sempre teve vontade. Prepare-se aos poucos, caminhe com alegria porque sorte, sorte mesmo é quando a preparação encontra a oportunidade. O caminho não é certo, linear, é justamente ao contrário, é cheio de idas e voltas, desvios, renúncias e recomeços de quantas vezes for preciso. O que realmente importa é quem você se torna enquanto busca por sua felicidade, são as experiências que acumula e os aprendizados adquiridos. Arrisque-se, ouse, desafie-se. No final da vida nós só nos arrependemos daquilo que abandonamos. Quer uma dica? Não perca de vista as suas paixões! A motivação é algo interno e acima de tudo autoconhecimento, encontre na sua essência o que de fato o motiva. E como dizia
Dostoiévski: “O segredo da existência humana consiste em não somente viver, mas ainda encontrar o motivo para viver”. E você já encontrou sua motivação?

Seguir em frente é essencial !


Você é do tipo de pessoa que fica remoendo o passado? Se consome com pensamentos do tipo “E se eu tivesse feito diferente?” ou “Por que aquela pessoa fez aquilo comigo?”. Olha só, ter esse tipo de pensamento é normal, mas o problema ou seja o “perigo” é quando você vive no passado. Por causa disso você deixa de aproveitar com mais prazer e alegria o presente. Ou seja, o dia de hoje. É importante deixar as histórias vividas no passado, muitos especialistas nos auxiliam a abrir espaço no presente para viver um novo fluxo de realidade com novos sentimentos, aprendizados e conquistas. Porém muitas pessoas acreditam ser muito difícil dar este passo. Fato este que se explica porque nosso celebro registra os nossos pensamentos como uma realidade vivida no presente. Então cada pensamento que temos sobre situações passadas ele entende como se realmente estivesse acontecendo agora. Por isso, sofremos ou ficamos felizes ao relembrar de maus e bons momentos vividos. Cada vez que trazemos fatos desagradáveis à memória, ficamos imaginando formas de ter evitado e buscando uma saída. Com isso gastamos energia, nos entristecemos e esquecemos de viver bem o presente. Essas atitudes negativas podem acarretar em diversos problemas como tristeza, angústia, frustrações, dores musculares e até aquela sensação de que não é possível viver mais coisas boas e alegres. O passado não vai mudar, por mais que nos esforcemos. Devemos focar nossos olhos no que ainda esta à frente, concentrar toda (boa) energia no hoje e no que esta por vir. Seguir em frente, a vida acontece todos os dias e está cheia de coisas boas, surpresas e bons sentimentos para serem vividos. Esforce-se e dedique-se em transformar pensamentos em realidades. Sua felicidade atual e a realização de suas metas depedem apenas de você, de seus comportamentos e suas atitudes. Quanto ao passado, já não nos pertence mais, só agradeça e abraçe sua sua história afinal ela faz parte de quem você é. A vida acontece agora! Tudo é movimento! Siga em frente e viva o seu Melhor!

@fernandalifecoach

Seja empático

Em termos simples empatia é a habilidade de colocar-se no lugar do outro. Você é sensível a ponto de compreender emoções e sentimentos de outras pessoas? A empatia pode sim ser aprendida, ou pelo menos, treinada, no entanto é necessário passar pelo exercício do autoconhecimento para, aí sim, compreender a emoção do outro, a partir do momento que você for capaz de entender o que se passa na sua própria cabeça será capaz de perceber emoções e sentimentos de outras pessoas. Mas, por que nos colocar no lugar do outro? Porque somos humanos e nos reconhecer no próximo é a maneira de termos uma boa convivência social que nos possibilita entender mais ainda as emoções e necessidades de cada um, fato que se torna indispensável quando se vive em comunidade. Ser empático interfere diretamente em nosso sucesso profissional e pessoal, porém ser uma pessoa empática torna-se um grande desafio tendo em vista que somos imperfeitos e temos uma grande probabilidade em cometer erros e pensar apenas em nós mesmos. Isso deve-se à forma como fomos educados e por influência de outras pessoas que não se importam com os sentimentos e dificuldades de seus semelhantes. Ter empatia é entender que as pessoas são diferentes, sofrem e reagem de modo diferenciado umas das outras, mas que precisam ser ouvidas, compreendidas e acalentadas, afinal a atitude mais nobre de um empático é a capacidade de sentir uma dor que talvez jamais irá vivenciar. Tentar entender os sentimentos e as necessidades dos outros mesmo vivendo em um mundo tão egoísta e conturbado nos torna menos individualistas e, com isso, ganhamos motivação para fazer o bem e cultivar valores indispensáveis em todos os aspectos da vida. Você concorda com o meu ponto de vista?

Sobre o Amor…

Muito se fala em AMOR, no entanto o que é o amor para você?

Será que o seu conceito de amor é igual ao que seu parceiro(a) tem?

Ou o que as outras pessoas têm? Será que as pessoas compreendem o amor da mesma forma?
Para manter um relacionamento é preciso desenvolver autoconhecimento e compreensão. Uma relação feliz não acontece com a simples união de duas pessoas, é preciso muito esforço e dedicação para transformar todas as diferenças em satisfação e bem estar para os dois. É na busca pela harmonia que o casal se descobre, se aprimora e se realiza. Através do autoconhecimento temos a capacidade de traçar objetivos que de fato correspondam aos nossos desejos.

Daí a importância de se autoconhecer para não cair no engano de exigir que o outro tenha sozinho o dever de te fazer feliz transferindo assim a responsabilidade que é unicamente sua.

Se você realmente quer fazer alguma coisa em benefício do seu relacionamento procure conhecer melhor seu parceiro estabelecendo um diálogo sadio onde ambos passam a compreender até mesmo o que não se diz. E faça ainda mais: Fale de você, diga o que sente com clareza e calma porque somente assim conseguirá expressar suas emoções. Afinal, todos desejamos ser compreendidos mas poucos buscam se fazer compreender. Então permita que seu parceiro conheça você e coloque -se a disposição para conhece-lo também para assim viverem um relacionamento plenamente felizes !

@fernandalifecoach

© 2019 Literare Books

Theme by Anders NorenUp ↑