Provavelmente você já conversou com um robô, seja ele um sistema de computador com reconhecimento de voz ou mesmo por texto.
Através da alta tecnologia eles conseguem conversar, coletar e analisar dados com uma precisão e velocidade praticamente inimaginável para os padrões humanos, um aumento considerável na produtividade, que elimina o trabalho repetitivo, direcionando a equipe humana apenas trabalhos mais intelectuais que demandam de maior raciocínio e sensibilidade.


Profissionais experientes no processo de atendimento e com conhecimento na jornada do cliente apoiam as equipes de tecnologia para melhor resultado no aprendizado das inteligências cognitivas e melhoria da humanização nos diálogos dos agentes digitais.
É fácil entender esse movimento de digitalização crescente na área de atendimento ao cliente, uma vez que as margens desses serviços estão cada vez menores com custos muito elevados. Com o avanço da tecnologia, as centrais de atendimentos tendem a ter um número menor de pessoas, entretanto esses profissionais serão mais qualificados e com melhores salários, preparados para a revolução digital e aceitação da integração entre robôs e humanos.
Os humanos se tornam indispensáveis para os trabalhos com mais complexidade e os robôs os apoiam com tarefas simples e de fácil resolução.
Em tempos de economia colaborativa, o destaque está voltado para empreendedores e colaboradores criativos que pensam em produtos e serviços que possam ser compartilhados com qualidade, confiabilidade, e que fortaleçam experiências e o relacionamento digital, a realidade é que os consumidores fortalecem as marcas. Nossa responsabilidade com a experiência do cliente só aumenta, e nos faz repensar em como inovar e automatizar processos diários para atingir a melhor experiência digital.
Grandes marcas já estão se destacando e inovando, hoje a maioria das centrais de atendimento já contam com ajuda de Agentes Digitais para empoderar seu capital humano, revolucionando o atendimento com mais agilidade, assertividade e confiabilidade.